Páginas

sábado, 27 de novembro de 2010

Amizade


Tem uma passagem bíblica que diz o seguinte: quem encontrou um amigo, encontrou um grande tesouro. Eu sempre achei essa mensagem bonita, aliás essa e todas as demais, que falam de amizade. Todo mundo já ouviu algo do tipo, amigos são poucos, são raros. Há músicas, poesias, e tantas outras coisas que exaltam essa relação. 

Já ouvi gente me dizer que tinha muitos amigos, outros se lamentavam porque possuíam poucos amigos e conheço dois que me disseram, recentemente, que não tinham nenhum amigo. 

Bem...quando se é criança a amizade é igual a representação que se tem da vida, é uma relação presente, rápida, contagiante, intensa. Mas,  pode passar, instantaneamente, quando o amigo muda de escola, ou seus pais mudam de bairro. Na adolescência, esse sentido começa a mudar, é a formação da identidade, daí a relação em grupo é muito importante e natural. A tendência é que se tenha vários amigos. Ainda que um, possa ser o predileto.

Nunca entendi ao certo o que era essa coisa de amizade. Se perpassasse pela afinidade, tive vários, meus companheiros de teatro, alguns colegas de sala, meus amigos da igreja. Já, se o principal, na amizade, fosse partilha de um segredo, tive alguns, não muitos. Nunca fui de contar segredos e quando os fazia, era mais por obrigação de amigo, rsrrsrs. Tão pouco me confidenciaram grandes segredos. Caso a amizade estivesse baseada na companhia para festas e eventos, tive, modestamente, um número significativo de amizades intensas, alegres, expressivas e divertidas.

Todavia, se a amizade nascer de um singelo e desinteressado desejo de estar junto ah meus caros! Não direi quantas tive/tenho para não decepcionar os demais. Amizade de que vos falo, não é um sentir se amigo  "de", mas um sentir-se "com"

Essa é uma sensação doce, leve e agradável saber que se tem um amigo, que se tem alguém em quem se pode confiar, e que se pode contar. 

Já ouvi muita gente dizer que se reconhece os amigos quando se precisa deles. Sim, cada um tem um jeito singular de reconhecer seu amigo, eu tenho reconhecido minhas amizades no dia a dia. Na visita inesperada, só para saudar a pessoa amiga, ou porque o amigo sumiu. Na visita porque o amigo está doente. Na visita para saber se chegou bem de viagem. Na hospitalidade generosa e receptiva. Na cordialidade, na conversa, no confronto das idéias, no conselho, no respeito, na admiração, na simetria da relação e na gratuidade do afeto. 
Não é preciso, aliás, nem é bom, que se pense igual, mas é preciso saber escutar, ouvir, compreender, se doar. Amizade é uma relação tão nobre quanto o amor. E tão delicada quanto. É preciso cuidar, regar, mas natural e prazerosamente.

Na amizade não precisa trocar todos os segredos, sair em todas as baladas juntos, gostar das mesmos coisas. Na amizade é preciso saber que se tem com quem contar para os momentos bons e ruins, e, paralelamente, ser alguém que o outro possa contar. Cada um de nós tem um tempo particular para construir uma amizade, sim porque amizade não é um acontecimento na vida de uma pessoa, é uma construção.

É preciso "perder" tempo para construir uma amizade...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...