Páginas

terça-feira, 31 de maio de 2011

Sentir raiva é ruim?

A raiva é um sentimento como qualquer outro ( sensação de ter escrito isso antes), e ela, por si só, não pode ser determinada como algo ruim ou bom. 

Às vezes, o sentimento de raiva faz mal para aquele (a) que a sente, isto porque o mal humor, quase nunca, é saudável, afasta pessoas do nosso lado, nos deixam amargos, frios e, por consequência, solitários. A raiva, algumas vezes, nos impede de ver o movimento da vida, de perceber os pequenos gestos de carinho e solidariedade. A raiva pode, ainda, deixar o sujeito tão "bitolado" no objeto, que lhe desperta tal sentimento, que se torna incapaz de ver e pensar coisas fora daquela dimensão.

Por outro lado, é exatamente este comportamento que pode liberar o homem de seu objeto. Pensemos, sabe aquelas pessoas que nos impedem de crescer, de desenvolver, que estão sempre nos puxando pra baixo, ou nos estagnando? Sabe aqueles comportamentos, vícios, dependências e apegos que você gostaria de se libertar e não consegue? Pois bem, é nestes momentos que a raiva é muito bem vinda, e, digamos, faz bem. Você se volta com repulsa ao objeto que lhe desperta raiva. E, por isto, consegue tomar a atitude que passou dias, meses ou anos ensaiando. Você é capaz de brigar, falar, descarregar. E nada pior que engolir calado as contrariedades que se apresentam.

A raiva, porém, não é o único caminho pra se resolver as pendências com nossos objetos, nem o melhor, nem o pior. É apenas uma possibilidade. Além disso, a raiva é passageira. Há pessoas que sofrem caladas, estão sempre fazendo a vontade dos outros, estão constantemente agradando as demais para manter uma situação " harmoniosa",  mas um dia, de repente, explodem! Ficam com raiva e são capazes de dizer e fazer coisas jamais ditas e feitas. Elas surpreendem a si mesmas e aos demais.

Contudo, após tomada atitude a raiva passa e a pessoa precisa decidir, retomará os velhos hábitos ou seguirá novo caminho? Caso a resposta seja a primeira alternativa, deve lembrar que um novo momento de cólera já não será surpresa pra ninguém, dai ou não surtirá efeito ou o furor será ainda pior, sem rumo e controle.

É... a raiva é só um caminho.

18 comentários:

  1. Tudo tem o seu lado bom e ruim e com este sentimento da raiva não podia ser diferente, o lado bom é que as vezes calamos quando deveríamos falar,impor também nossa opinião, e que muitas vezes não temos coragem, temos que explodir e não levar desaforo para casa,mas, também o lado ruim da raiva é falta de controle, simplesmente perdemos o controle e falamos e fazemos o que não devia,e isso tem conseqüências,pois vamos ouvir e machucar pessoas que não queremos, eu mesma quantas vezes perdi o controle e acabei machucando pessoas que nao queria, ter raiva tem hora que é bom, é bom descer do salto de vez em quando, TEM HORA, pois na maioria das vezes é bom manter a calma e resolver o que for com sabedoria.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Vi.
    Obrigada pela visita e por expandir a discussão do post.

    De fato não existe algo bom ou ruim de início, os efeitos que dirão do ato.

    Tenho aprendido muito com minha raiva. Não sou mesmo de agir sobre pressão, e a raiva, como sabemos, é uma pressão de sentimentos juntos. E por isso tenho feito dela uma parceira para tomar atitudes na minha vida.

    Foi tomado de raiva que Jesus expulsou os comerciantes das sinagogas, sem querer espiritualizar de mais a coisa, penso que a raiva pode nos ser boa neste sentido. A explosão pode ser necessária,

    Sugiro, ainda, que diante de qualquer sentimento avesso ao nosso modo de enxergar o mundo- e os favoráveis tb, porque não?- reflitamos sobre a origem do mesmo, raiva é sempre sintoma de que alguma coisa não vai bem....e é ai que entra o bom senso, a auto análise, o auto conhecimento e mt possivelmente a solução de alguns problemas.

    Um abraço, aproveito para pedir que vote na nossa enquete ao lado direito desta janela.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. "raiva é ruim? depende e depende muuito,depende do que e de quem estou sentindo raiva.

    ResponderExcluir
  4. Era uma vez um menino que tinha sempre razão. O pai deu-lhe um saco de pregos e disse que, para cada vez que perdesse a calma, o filho deveria pregar um prego na cerca de madeira que rodeava a casa.

    No primeiro dia, o menino pregou 17. Nas semanas seguintes, como ele aprendeu a controlar seu temperamento, o número de pregos na cerca diminuiu gradativamente...

    Ele descobriu que era mais fácil se segurar do que martelar pregos. Finalmente chegou o dia que o menino não perdeu a calma em nenhum momento. Contando a novidade a seu pai, recebeu uma segunda tarefa: deveria tirar da cerca um prego por cada dia em que não perdesse a calma. Os dias se passaram e o menino, então, estava finalmente pronto para dizer a seu pai que tinha retirado todos os pregos da cerca.

    O pai o pegou pela mão e levou até a cerca: "Você fez muito bem, meu filho, mas, veja só os buracos que restaram na cerca. Ela nunca mais será a mesma! Quando você fala algumas coisas com raiva, elas deixam cicatrizes como estas.Você pode enfiar a faca em alguém e retirá-la. Não importa quantas vezes você peça desculpa, a ferida ainda esta lá. Um ferimento verbal é a mesma coisa que um ferimento físico."

    Que Deus nos ajude a lembrar que nosso próximo não é uma cerca na qual podemos descarregar nossa mágoa e ferir enterrando pregos.

    ResponderExcluir
  5. Bom...ainda bem que não somos de madeira!

    ResponderExcluir
  6. Sentir raiva é ruim? sim sentir raiva é ruim, o que é bom é sempre a gente manter a calma e resolver da melhor maneira possivel.

    ResponderExcluir
  7. Obrigada pelos comentários, bacana a exposição de todos. Creio que a ideia é justamente esta: refletir sobre como vivenciamos nossos afetos.
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Eu não gosto de sentir raiva, mas sei que faz parte da vida, por isso tento amanssar meu coração todos os dias.
    Um beijo
    Denise

    ResponderExcluir
  9. Amansar meu coração, adorei a expressão Denise. E, seguramente, há mts caminhos para fazer isso.
    Brigada pela visita, fico honrada, até porque porque sou fã de seu Blog
    Beijo

    ResponderExcluir
  10. "Sentir raiva faz parte, ora vai ser ruim,ora vai ser bom, tem os seus mal feitos, os seus bem feitos, vai te ajudar e também vai te atrapalhar, simplesmente assim, sentir raiva faz parte, maas...
    MANTER a raiva não, seja do que for, de quem for, nunca, nem hipótese alguma vale a pena manter a raiva, ela tem que vir, mas também tem que ir embora sem deixar rastro ou saudade.
    Guardar raiva é o mesmo que beber veneno e querer que o outro morra."

    ResponderExcluir
  11. Olá Vi, todos os dias temos a oportunidade de construir nosso caminho, construir e recomeçar...

    Ninguém está inerte aos sentimentos de todas as ordens: ansiedade, raiva, inveja, ciúme, amor, alegria, tristeza.

    Obviamente, queremos sentir o melhor deles. E, por consequencia, nutrí-los por mais tempo possível.

    Têm pessoas que censuram todo sentimento que elas julgam ser negativa, revelando apenas a face boa e amável. Porém, tão logo elas se revelam, seja por não sustentar seus discursos, seja pela superficialidade que têm. Isso só prejudica a pessoa, muitas das nossas doenças biológicas, tem cunho psicólogico, isso porque ao invés de manifestarmos o que, verdadeiramente, sentimos, ocultamos para agradar alguém ou por medo de enfrentar a situação.

    Mas, uma dica para todos nós, busquemos o que mais nos agrada, o que mais nos faz feliz, é isso que nos afastará os sentimentos ruins

    Um abraço, minha irmã, cultive o que há de melhor que a vida e as relações podem te oferecer.

    ResponderExcluir
  12. Nana querida, boa noite.
    Você levantou uma excelente questão aqui. As vezes agimos por impulso, e deixamos a raiva nos possuir, saímos soltando fogo pra todos, inclusive pessoas que nunca nos fizeram mal, nesse sentido a raiva é cruel, insana e sim, afasta-nos das pessoas que amamos e que nunca nos magoaram.
    Mas, ausência total e plena da raiva deixa-nos bobos, e aí vão soltar fogo e serem cruéis com a gente. É preciso raiva para por um basta, para dizer não. Não uma raiva que odeia, mas uma raiva que nos dá impulso para que possamos cuidar da gente.

    Obrigada pelo seu carinho no meu blog, é mesmo gratificante. Coloquei seu blog em: Outros gritos, no meu blog.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  13. Jayne é uma blogueira fantástica, soube estruturar seu Blog e atrair leitores com sua singeleza e sintonia com com os afetos. Estou encantada com seus post.
    Agradeço a visita em meu Blog, suas contribuições e por estender a discussão aqui...
    Obrigada por indicar no "Outros gritos" fico honrada.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  14. AFF! O problema meu é que a raiva vem eu me explodo e ela passa, ela sempre passa,mas ela deveria é ficar sempre um pouquinho, em especial daquelas pessoas que pisam na bola comigo.
    A raiva passa e eu sempre perdoou, taí o meu grande erro, se eu não tivesse perdoado, metade dos meus problemas teria evitado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdão é sempre bom, quando vem de coração. Talvez no seu caso, falte é um pouco de assertividade. Perdão traz paz, não problemas.

      Reveja esses atos que você chama de perdão, perdão não é aceitaçao de algo que nos faz mal.

      Excluir
  15. hahahahaha não posso negar que seu comentário me divertiu...
    Acho que, no seu caso, o amor tá gritando mais forte que a raiva.
    `
    Assim, penso que de fato é preciso ser coerente com as atitudes, mas antes de tudo é preciso ser coerente com os sentimentos...

    Pensemos nisso!

    Abraços

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jucineia, cheguei a ler seu comentário. Essa raiva de que vc fala nem precisa dizer mt não é mesmo?

      Algo que te deixa cansada que te faz perder o controle emocional. Algumas situações nos desequilibra mesmo, porém cuidado com tanta energia gasta nessa raiva que vc descreveu.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...