Páginas

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Qual a dimensão do teu ser?


http://www.cliqueaquidicas.com/wp-content/uploads
/2011/06/Amizade-verdadeira-frases-pequenas.jpg
A dimensão dos homens está vinculada à variedade de conexão que ele estabelece com as coisas.
O homem se constitui pelos laços familiares, e pela amizade. Se constitui, ainda, da relação que estabelece na e com: a escola, o trabalho, relacionamentos amorosos, os sonhos e projetos de vida e, principalmente, consigo mesmo. O homem, é portanto, aquilo que constroi ao longo de sua vida. 

E quanto mais dependendo for maior será sua liberdade.

Dependente porém não de uma coisa só, mas de várias. Ou seja, o maior número de conexões com o meio em que vivemos é que nos garantirá o desapego de todas elas. Veja bem que não me refiro a ser superficial ou sair por ai abraçando o mundo inteiro. Não, não creio que seja isso! Pelo contrário, me refiro a dependência, a entrega e intensidade

Se minha relação com a família é forte, se sinto nos meus amigos, mesmo que sejam poucos, uma confiança autêntica, na escola, faculdade ou trabalho um prazer satisfatório, no namoro ou casamento uma entrega recíproca, se os sonhos me movem, se me aceito com as minhas faltas e busca, então dependo de tudo isso pra viver e ser feliz.  
Todavia, caso se faça um nó em uma dessas conexões, e ele se rompe de alguma forma, vamos sofrer, obviamente, até por que estávamos falando de dependência, mas, sendo a nossa rede grande, teremos outros pontos a nos apoiar. E são eles, ou a nossa relação que temos com todos eles, que nos ajudarão continuar o caminho.

Aquele que está conectado a apenas uma ou poucas dessas redes, que não experimentou a dimensão do seu ser e se fechou a "guetos" estará aprisionado a esta rede e, dificilmente, ainda que queira sairá das amarras a que se vinculou.

Disto pode ser dizer que, embora triste, podemos ser felizes.

----------
Nana Andrade


10 comentários:

  1. Bem...agora você tocou noutro ponto. O viver em sociedade. Já percebeu que aquelas pessoas que se mantém isoladas, que fazem poucos amigos são, geralmente, tidas como estranhas...normalment,e acham que elas devem ter algum problema. O caso é que o homem não pode viver sozinho. Ele até poderia tentar, mas, acabaria enlouquecendo. (Ou arranjando qualquer coisa para chamar de amigo. Para pôr um nome. Ou mesmo, dar um nome a uma bola. Lembra do Wilson?...Bom, eu sei que estou citando um filme,e que isso não embasa muito a teoria do homem viver em socieade...). Mas, talvez, viver em sociedade faça bem aos seres humanos...

    Me enrolei para dizer algo simples =]

    ResponderExcluir
  2. Sim, Su, me lembro do filme sim.
    A bola foi um meio que o Wilson encontrou para escapar da solidão, da loucura do isolamento. Todavia, há de concordar comigo que ele não teve escolha, né?
    Nós temos. E ainda assim nos isolamos. Estes dias um amigo me disse que os homens deveriam ir mais aos mares, às montanhas porque neste lugares nos deparamos com as amplitudes, estes lugares, por consequência, provocariam em nós o desejo de ir além...

    Seria um pouco como o caso da àguia e da galinha,no qual somente qd aquela parou de olhar para o galinheiro e olhou para o alto é que lançou vôo..

    Estamos certamente ampliando a discussão...que bom..é preciso refletir mesmo.

    Beijos e obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  3. Estender nossas redes nos proporciona um desapego ao que futuramente poderia nos machucar profundamente. Ao ampliar nossas redes, mais contato com pessoas nós temos, melhor vivemos, e mais referências teremos. Por isso estendam suas redes e vivam tranquilos.
    Ótimo post!

    ResponderExcluir
  4. Nana,
    Lido texto, lindo e verdadeiro.
    O seu comentário no Delírio da Bruxa, ontem, deixou-me tocada e feliz. Obrigada, foi o mais lindo comentário que recebi no meu blog desde que o criei. Você entendeu o sentido de eu ter criado um blog.
    Um beijo, com carinho
    Denise

    ResponderExcluir
  5. Olá Lorenza e Denise
    Obrigada pelas visitas e pelos comentários.

    ResponderExcluir
  6. Lindo texto Nana,ninguém nasceu para viver sozinho, ninguém consegue viver sozinho e ampliar nossas redes é a certeza que nunca seremos só.

    ResponderExcluir
  7. Minha prezada irmã e leitora Vi,obrigada mais uma vez por sua visita, rsrs senti falta.
    Pois é, mais que para "ninguém", "todo mundo", "a gente", "o povo"( expressões tão externas ao "eu"), fiquei pensando que este post é um convite para que "cada um de nós" pensemos, pois mais que não conseguir ficar sozinhos, nós não podemos viver, apenas, um parte do que nascemos pra ser.

    As pessoas que mais sofrem diante de uma decepção são aquelas que viveram unicamente em função de uma pessoa, um grupo ou uma atividade.

    Sou ousada em dizer que nem mesmo jugando estar em perfeita entrega às doutrinas religiosas seria o bastante para se sentir forte, visto que Deus está em presente em toda a rede composta por homens e natureza.

    Tudo isto porém, jamais vai dar conta de suprir todas as nossas faltas...já que a falta é o fôlego da vida.

    beijos minha irmã

    ResponderExcluir
  8. Quando eu digo que a gente não consegue viver sozinho, refiro que precisamos sim da família que é a base que é o nosso maior tesouro, que precisamos ter amigos, alguém em que se pode confiar, precisamos trabalhar, conhecer gente nova e que a gente tem que correr atrás daquilo em que acredita, que precisamos brincar, aprender ser feliz...

    ResponderExcluir
  9. sim... somos o que construimos...
    é um caminhar constante, oportunidades que podem e devem ser absorvidas... afinal, a gente pode ser sempre uma pessoa melhor !!!

    que blog lindo...
    uma delícia, viu ?

    beijo especial,

    Solange Maia

    www.eucaliptosnajanela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Obrigada Solange pela visita, volte sempre viu.

    É sim, acho que devemos nos esforçarmos sempre para sermos pessoas melhores, melhores e mais felizes.

    Que bom que gostou do meu Blog

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...