Páginas

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Planejando a vida



Ele queria andar de bicicleta e aprendeu, quis nadar e aprendeu, quis estudar e estudou,
queria ser doutor e ganhar dinheiro. E ganhou.
Queria pegar as loiras, as ruivas e as morenas. Pegou!
Achou que fosse a hora de casar, casou. Planejou os filhos, queria um casal, vieram dois meninos.
Adotou uma menina.
Queria uma casa grande, comprou.
Queria uma velhice tranquila, retirou se para um sitio.
Queria gozar de boa saúde, mas adoeceu.
Queria viver, mas ja havia morrido

Ei você, também esta planejando a vida?*


*** E os olhares dos demais brilharam, acharam estupido pensar que poderia faltar alguma coisa...porque o desejo de amar e ser amado parece ser algo secundario,  e o que nao era visivel tb nao foi escrito...mas ele sabia de suas fantasias e angustias...porque pra "ter" pagou caro.

Nana Andrade

terça-feira, 15 de novembro de 2011

O poder do outro

Não se pode medir a entrega do outro, não podemos saber o qualidade e quantidade de efeito que produzimos nos outros, ainda que sintamos um pouco.
Nao podemos medir o afeto que o outro nutre por nós.
Creio também que nem o nosso se pode medir. Somos tão confusos às vezes, nao é mesmo?
Mas, pra que medir?   
Ás vezes damos muito ao outro, sem dar o que é necessario, sem dar-lhe a possibilidade de oferecer.
A falta...ah! a falta, é preciso deixar faltar. E preciso se deixar faltar.
Ninguém tem poder por si mesmo, se não o que nós mesmos lhes pertimos ter.
Por vezes, criamos a algumas pessoas um altar, como aquele que criamos para nossos santos protetores, um altar grande e alto. Tão alto que nao alcançamos mais.
E adoramos...!!


_______________
Nana Andrade
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...