Páginas

terça-feira, 15 de novembro de 2011

O poder do outro

Não se pode medir a entrega do outro, não podemos saber o qualidade e quantidade de efeito que produzimos nos outros, ainda que sintamos um pouco.
Nao podemos medir o afeto que o outro nutre por nós.
Creio também que nem o nosso se pode medir. Somos tão confusos às vezes, nao é mesmo?
Mas, pra que medir?   
Ás vezes damos muito ao outro, sem dar o que é necessario, sem dar-lhe a possibilidade de oferecer.
A falta...ah! a falta, é preciso deixar faltar. E preciso se deixar faltar.
Ninguém tem poder por si mesmo, se não o que nós mesmos lhes pertimos ter.
Por vezes, criamos a algumas pessoas um altar, como aquele que criamos para nossos santos protetores, um altar grande e alto. Tão alto que nao alcançamos mais.
E adoramos...!!


_______________
Nana Andrade

10 comentários:

  1. Nana, eu aprendi com alguém que amo a complexidade do "Dilema da Oferta" : nós sempre sabemos o que damos às pessoas mas não sabemos o que elas recebem.

    Pra ter alguma ideia do que a pessoa que presenteamos (seja com um olhar, uma palavra, uma oportunidade, um abraço, algo material, uma notícia...) recebeu, temos que conhecê-la muito bem e/ou amá-la verdadeiramente.

    E nem assim há garantia.

    Viver pode ser bem complicadinho...rs

    Um beijo, querida minha, e mais uma vez, muito obrigada pelas palavras que me emocionaram imenso.

    ResponderExcluir
  2. Não tem como pedir o tamanho do afeto do outro. Mas, nalguns casos, isso fica óbvio. Só não devemos colocar o outro no pedestal e não reconhecer os seus defeitos. Isso se chama "adorar" e não é bom...

    ResponderExcluir
  3. Luna,
    brigada pelas lindas palavras...as vezes parece uma psicologa falando..eh sim, entre aquele que oferece e recebe às vezes tem sempre um abismo..

    bjs e obrigada pela visita
    ______________________________

    Abstraçoes..
    Concordo com o que disse...adorar aolgo que nao se pode tocar, que nao se sente a altura deve ser triste nao é?
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. por isto acredito e uso muito a palavra EQUILÍBRIO...nem tanto lá, nem tanto cá...

    Nada de pedestais, pois quanto mais alto, mais inatingível...

    muito verdadeiro o que escreveu!

    Nana querida, estar aqui é sempre tão bom....você sempre me faz pensar, repensar...

    um beijo em seu coração e muitas saudades de você!

    Bia

    ResponderExcluir
  5. BIA
    brigada pela visita...eh por isso que gosto de estar no teu Blog tb..mt raro sair de la como entrei...bjs

    _____________________________________

    ResponderExcluir
  6. Nana,
    Como tudo na vida, eu acredito que no amor também precisamos cuidar. É preciso que nós também reconheçamos o nosso valor na vida do outro.
    Um beijo
    Denise

    ResponderExcluir
  7. __________________________________________________________________________
    Denise,
    Eh sim minha cara..
    Bjs
    __________________________________________________________________________

    ResponderExcluir
  8. saudades de você!!!

    beijos com meu carinho de sempre!

    Bia

    ResponderExcluir
  9. É Nana,

    o texto que comentou em meu blog tem o reconhecimento de ter dado "muito ao outro, sem dar o que é necessário, sem dar-lhe a possibilidade de oferecer"... recaminhos... afinal, amar tem dessas coisas: aprender a amar a cada instante...

    ResponderExcluir
  10. Oi Nana!
    Vim agradecer sua visita ao meu blog, seja bem vinda sempre!
    Seu texto é bem reflexivo, para viver intensamente, não basta planejar a vida, mas vivê-la.
    beijos!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...