Páginas

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Pessoas insuportáveis



As pessoas assim são dignas de nossa piedade, sofrem muito, são mais que doentes, são impotentes e inférteis.


sexta-feira, 30 de novembro de 2012

A depressão no Facebook e nossas indifecrenças.

Por vezes, lê-se no Facebook algumas frases um bocado deprimente, pessoas que assumem nas redes sociais, seus momentos de tristezas, angustias, dessas coisas baixo astral que incomodam tanto pessoal quanto virtualmente,  e que por acaso trato disso aqui  também Porque temos vergonha de nossas tristezas?


Tristeza oriundas dos diversos fatos e dores que cada um carrega pode ser tornar uma tristeza tão profunda que desencadeia a depressão. E esta doença é séria! Mas ainda hoje é tratada, por alguns, como fraqueza, e como tal não é bem aceito na nossa sociedade que até hoje se espelha em grandes herois, mártires e afins. 

Certa vez li uma frase que dizia mais ou menos assim: " a pessoa que se suicida não tem vontade de matar-se, mas matar a dor que nela há". 

Recentemente vi que alguém postou no Facebook que estava pessimista e pedia a Deus pra tirar os pensamentos negativos de sua cabeça. A maioria dos comentários, alguns em tom de "não acredito!!", sugeriam, ordenavam, indicavam que esta pessoa fosse rezar, fosse cantar hinos, fosse pra igreja. Nada contra, antes, penso mesmo que a fé possa ajudar as pessoas a superarem obstáculos. Todavia, o que coloco em questão é ninguém oferecer-se a si como apoio.  Ok, talvez as tenham posto inbox, mas ainda assim questiono, porque as pessoas a mandavam pra igreja, rezar, cantar, como ela poderia sentir, pensar, ter fé em Deus, se sequer acreditava nela? Sobre Igreja, fé e felicidade, faço uma releitura de Freud aqui Religião: busca da felicidade ou postergação do sofrimento?

Só podemos enfrentar um problema quando soubermos o que é, porque é. Assim, pensemos um pouco, se ao invés de ignorarmos os problemas alheios e os nossos próprios, não seria melhor, encará-los, assumí-los e, se for preciso, buscar ajuda para resolvê-los?? Digo isto, como psicóloga, mas também como alguém que acredita que Deus não está apenas nas igrejas, aliás, desconfio, que é o local onde Ele menos têm estado.

Às vezes, as pessoas precisam apenas falar e não sabem. A falsa distância/proximidade promovida pelas redes sociais propiciam desabafos assim, e nossas condutas morais, diante disso, proliferam comentários dos mais variados.

domingo, 11 de novembro de 2012

Como realizar os sonhos?

A gente precisa estabelecer metas, precisa sonhar, acreditar.
Sao os sonhos os nossos motivadores, responsáveis por nossas ousadias, nossos passos largos e carregados de esperanças. E medos, por que não?

Sonhar, não impede que tenhamos medo, mas o supera à medida que temendo os obstáculos nos esforcemos ainda mais para alcançarmos os nossos objetivos.

Gosto de ver pessoas em movimento, aprendendo coisas novas, empreendedoras, abrindo novos negócios, conhecendo novas línguas, lendo livros, escrevendo, criando, compondo...sonhando. Com a mesma intensidade sinto o desgosto ao ver pessoas paradas, acreditando que o que elas querem um dia, pela graça, pela sorte, pelo destino ou por qualquer força exterior a ela irá acontecer. Ou ainda pessoas que, por medo e por crença de que não irão conseguir, nem tentam. Ou ainda, estão sempre a adiar, por motivos "justificáveis".

O não conseguir, ou fracassar pode fazer parte daqueles que saíram da zona de conforto. Que não estagnaram como pedra, virando o tropeço do próprio destino.

Não quero com isso parecer utópica, sei que devemos considerar os fatores externos e o meio social que muitas vezes pode ser um entrave à realização dos nossos intentos.
Um negócio pode falir se o mercado for por demais competitivo, posso ser mal sucedida em um experimento, evento, enfim... Mas sonhar é isto.

Sonhar é ter consciência da realidade e não obstante querer transformá-la. 
Mas é incrível, quando nos colocamos a caminho, o universo coopera, vamos encontramos instrumentos e pessoas que contribuem para a realização de nossos sonhos. Se, por um motivo maior, não o realizamos, não seremos, de modo algum, os mesmos. Estaremos em outro ponto, construindo outras pontes e atravessando novos planos..


Fonte da imagemhttps://picasaweb.google.com/lh/featured?feat=featured_all#5774969610304520674

sábado, 27 de outubro de 2012

Indiferença a pessoas negativas


Tenho um bocado de amigos, alguns dele tenho mais contato, outros menos. Mas são daquelas pessoas que quero bem, que penso com carinho, pessoas que me querem bem também.

Ah! Mas tenho um bocado de inimizades, pessoas que por seus motivos - os quais não tenho compromisso de aceitar, compreender nem saber- não me querem bem.

Vivo minha vida comprometida comigo, com minha felicidade e dos que desejo bem. Passo indiferente e a passos largos de pessoas esnobes, extremistas, orgulhosas, passivas, arrogantes, dessas pessoas inférteis e infelizes que estão a tripudiar, rosnar e atacar...

Estou ocupada em ser feliz, em seguir minha caminhada, em buscar coerência...e tenho tantos com quem partilhar, tantos com quem abraçar,  amar e sonhar.

Mas isto incomoda pessoas que conseguem tudo que planejaram materialmente, mas estão com alma, espírito e, tantas vezes, o corpo insaciadas de sentimentos simples e nobres.

Mas eu sigo indiferente e a passos largos, pois tenho compromisso inadiável com o que me faz bem, minha felicidade.


domingo, 9 de setembro de 2012

Resultado de processo seletivo e moral




Quando nos candidatamos a um processo seletivo seja ele para o setor profissional, acadêmico ou esportivo e vencemos, vem em nós um sentimento do quanto somos bons, de superação e, tantas vezes, de superior. Fomos os melhores!!

Por outro lado, quando nesses mesmo processos seletivos não alcançamos a vaga e/ou classificação necessária, o sentimento despertado é fracasso e inferioridade.
Não somos os melhores!!!

Assim caminha a sociedade neoliberal, capitalista ao extremo. É preciso vencer sempre, com a ideia (falsa) de superar a si mesmo, superar o outro para ser superior, para ser o melhor. Como se os nossos valores, nossa capacidade pudessem ser medidos por quaisquer métodos, critérios ou determinados grupos.

Podemos não sair bem em algumas coisas, mas melhores em outras, podemos simplesmente não estarmos bem emocionalmente ou fisicamente em determinado períodos. Além disso, desse caráter social que está em jogo com o resultado de processo seletivo, podem ser despertados diversos outros sentimentos que nos prejudicam nesta avaliação como ansiedade, medo, nervosismo e outros.

Não permitamos que critérios como estes digam de nós, que nos referencie por aquilo que conquistamos ou não. Se sentir melhor for condição para julgar o outro pior, ou vice-versa. É mais humano não ser melhor

Somos mais que resultados, porque não somos nem melhores nem piores que os outros. Por isso, caros amigos e leitores, sigam tentando, almejando conquistas e realizando sonhos. Vivendo e aprendendo sem se abalar irreversivelmente com os fracassos, mas também com as vitórias.

Um abraço carinhoso a tod@s

Nana andrade

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Mulheres controladoras

Começando a série coisas de mulheres...




Maria se sentia feia, e encontrava um defeito cada vez que olhava no espelho: ou gorda demais, ou magra de mais...Tinha olheiras sempre profundas mesmo após longas noites bem dormidas. Sentia que todos estavam contra ela, e de cada um podia vir uma rasteira.

Não tinha muitos amigos, mas desconfiava até dos pouco que tinha.
Não tinha sorte com os homens, todos com os quais ela ficava, no outro dia, nem dava notícia. E ela ligava insistentemente, mesmo assim, ou talvez só por isso, eles não apareciam. Mas ela não entendia isso bem

Maria conheceu Pedro, num era lá um cara super malhado, esbelto, charmoso, porém Maria, inicialmente, só queria ter alguém. Só que ela foi se apaixonando, apaixonando e descobrindo qualidades maravilhosas de Pedro: trabalhador, gentil, educado, e submisso (!??!). Ela ficou encantada e, por isto mesmo, pensou que todas as outras meninas ficariam. Então era supervisão 24 horas por dia!!

Controlou, controlou que nem carona para a mãe (sogra de Maria), Pedro podia oferecer. O tempo dele era pra ela, mal ela consentia o jogo de futebol.

Ela dizia que eles iam se casar que estavam felizes, mas de repente (??) ele ficou estranho; o namoro anos começa a desandar. Maria ficou apavorada: "e agora ninguém a ia querer namorar?". Sofreu, chorou, brigou e humilhou o quanto pode o pobre Pedro. E cismava que tinha outra no meio dessa história. Foi ao psicólogo, ao psiquiatra..ficou desorientada e náo entendia porque de repente (??) ele mudou e deixou de amá-la.

Penso que Maria não entendeu até hoje, mas superou e se transformou. Foi ao chão, continua sozinha, mas é outra, sabe que não é nenhuma modelo, nem vai ser, mas se cuida, veste bem, come bem, passeia, ri, fez mais amigos, obvio que algumas estruturas não mudam assim, continua um tanto desconfiada. mas está tão mais leve..tão bem!

Todavia, quantas Marias não continuam doentes por aí e sem entender nada do que se passa nas respectivas relações






segunda-feira, 30 de julho de 2012

"E o mundo vai ver uma flor brotar do infinito chão"

Estou cavacando a terra,
 tocando estrume, 
machucando as mãos, cansando o corpo. 
Mas estou preparando a terra pra lançar a semente. 
O trabalho é árduo e quase solitário. 

Tem chovido pouco, a água se busca longe. 



Os forasteiros se apiedam. 


Vezes ou outra paro, olho pra cima.

Estou pensando na semente virando árvore, e na árvore dando fruto. 



Então continuo...






Nana Andrade

domingo, 1 de julho de 2012

Manual da amizade

Não sou do tipo que acredita que precisa estar na pior pra conhecer os amigos. Não gosto dessa filosofia. Primeiro porque entre estar melhor e pior tem muita coisa nossa, que o outro não precisa dar conta. Segundo, porque assim como temos nossos altos e baixos, nossos amigos também. 

Por isso, acredito que amizade é construção delicada e exige de nós um constante esforço. Como toda relação, ela também precisa ser cuidada. Mas cuidar, avisando aí para os carentes histéricos, não é estar por conta, advinhando seus pensamentos. 

Cuidar é, à medida do possível ser recíproco, se fazer presente. Amizade, porém, não tem um manual, ou um estatudo de deveres e direitos. 

Amizade é um sentimento. Um gostar gratuito.


¨*Sou feliz e grata aos gestos carinhosos e cuidadosos de amigos com quem posso sempre contar!

Nana Andrade





sexta-feira, 22 de junho de 2012

Inteligência é parâmetro






Inteligência.

Inteligência é parâmetro. Parâmetro de um lado só.
Inteligência é aquisição de conhecimento, de equilíbrio, de maturidade, de sensibilidade.

Mas isto também é parâmetro, parâmetro de um lado só.

Há quem sabe muito de tecnologia, e sabe bem pouco das pessoas, a não ser pelo seus parâmetros.

Há quem descobriu o caminho do sucesso, mas não vê conquistas que estão perdendo, porque                      não tem parâmetros.

Há quem se ache "o máximo", mas não vê além dos seus parâmetros.
Há que se sinta menor, porque se perde nos parâmetros. 

Gostaria de falar-lhes abertamente, mas todos nós temos nossos parâmetros.



Nana Andrade

terça-feira, 12 de junho de 2012

O que te aproxima do outro?

12 de junho, ótima data para fazer algumas reflexões sobre as relações afetivas.

Todos nós conhecemos vários  namorados, amantes e casais matrimoniais, não é mesmo?

Há quem se aproximou pelo belo, pela possibilidade de estar ao lado de alguém com uma boa renda, ou apenas alguém para construir uma casa, um filho, uma vida qualquer, que seja diferente da antiga. 
Há também quem se aproximou pelo mistério, pela propaganda, pela curiosidade, pelo charme, e até pela solidão.
Há quem se aproximou e nem sabe porque..
Há "nós" e "nossas" relações. Ou ainda, quem não se aproximou. 
E há o "eu", o vazio e  "minhas" vontades.

E hoje, quem se aproximou, vai enviar flores, cartões, chocolates; vão convidar pra jantar, pra sair, pra dançar. 
E quem não se aproximou, vai ficar com vontade. 
Mas há quem sem aproximou, e não tem mais que metade. E pior, nem metade de si mesmo!

Não é preciso olhar muito longe e ver casais de ciúmes, casais de insegurança,  de controle, de medo, de tédio. São namorados e casados com a insatisfação.

Tão raros os que descobriram e se fizeram companheiros. Que se aproximaram e caminharam juntos. Que vieram nus em suas vontades, não foi questão de estética, não sabiam as respectivas profissões, não pensava em casa, nem filhos, nem em outra vida, viveram o momento, não tinham segredos, nem muitos contatos, dançavam por vontade e se sentiam bem. 
Raros, também, os que, independente do início, resolveram mudar no meio para não ver o fim.

Raros os que acompanham... e hoje não reconquistam, mas retribuem....

Aos que estão acompanhados pensem nisso, é possível mudar sempre, e mudar juntos. Aos que ainda estão sozinhos, saibam esperar, e não esperem um príncipe, o amor é simples, e pode estar apenas esperando que você acalme sua vontades de doar, para receber.. às vezes, tem gente que não saber receber amor, porque pensa que amor é outra coisa..

Que este dia chamado "Dia dos namorados" seja feliz para todos, os companheiros, os enrolados e os solteiros



Nana Andrade





segunda-feira, 11 de junho de 2012

Amando um amigo, e ai?

É muito comun amizade se transformar em namoro e, às vezes, em casamento. Mais comum e difícil é quando apenas um dos amigos se apaixona.
A amizade pode ser a melhor possível, mas quando um amigo deseja para além disso, ainda que não seja correspondido da mesma forma, é possível que ele confunda certas manifestaçãoes de carinho recebidas. Daí, não muito raro ele pode escutar: "voce está confundindo".
Enquanto que um continua admirando, respeitando e até amando amigavelmente; o outro, além disso, tem o desejo de estar junto. O que gera um desconforto para ambos.

Geralmente, há um grande ciúme por outras amizades, e sempre, por outros amores. 
Amizade é uma forma de amor recíproca. Todavia, quando não for recíproca, seja pelos excessos ou pela confusão de algun, ela tende a se diluir..
O amigo amado se afasta para proteger a outra pessoa e ou deixa de contar segredos e intimidades. Outras vezes, é o próprio amigo que ama que se afasta, cego em seu amor, se sente ferido pela amizade não correspondida, já que, na sua perspectiva, ele não manifestou o amor, então nada poderia abalar a amizade. E encara o amigo como o desleal.
Assim, uma amizade pode chegar ao fim pela imaturidade, pela carência, pela falta de diálogo e compreensão.


Nana Andrade

domingo, 20 de maio de 2012

O que é ser normal?

Ele não tinha os sapatos da moda, não sabia sequer quais eram. 
E, por isso, foi motivo de piada.
Mas ele tinha outras coisas, coisas que o efêmero desconhece.

Parado sobre uma ponte se questionava sobre isso. Pensando em voz alta foi interrompido quando alguém passou e disse: "nossa! ela  é doida está falando sozinha." 
Assustado, pensou que tal pessoa se referia a ele, então virou o rosto e olhou para o outro lado, e viu uma mulher que, aparentemente, estava muito indignada com alguma coisa, e gesticulava e falava alto. 
Não era um diálogo, se não com ela mesma. Coisas de loucos?!!

Então, seguiu seu caminho pensando que, neste mundo cheio de normas, pode-se até não ser normal, mas é preciso fazê-lo baixinho, escondido. 
E a moda pode ser um bom disfarce de gente normal. 



Nana Andrade


segunda-feira, 30 de abril de 2012

Quando o "amor" gera dúvidas

Duvide de todo amor em que você apenas se doa...Quando a doação, no amor, pesa sugiro que põe na balança e retire um pouco de doação, pra ver se o amor fica mais leve!


Duvide, ainda mais, de todo amor em que você apenas recebe. Neste caso, o ditado popular da ociosidade da mente pode ser bem aplicada ao coração. 


Mergulhe em toda paixão radiante, mas saiba: ela vai passar! Eu disse, apenas, a paixão.


Cuidado para não confudir êxtase com felicidade, as duas até andam juntas, mas o primeiro tem pressa, chega tão rápido, como passam seus efeitos. A alegria não. Ela, por vezes, é silenciosa. Não é que ela esteja nas coisas simples, ela é simples!


O amor é fé, e só sobrevive pela crença humana, dúvida não é amor. Então, na dúvida, duvide também da sua dúvida..


 e, acredite nas suas possibilidades de viver um amor.




Nana Andrade


quinta-feira, 26 de abril de 2012

O que é capaz um pensamento?

Todo pensamento é uma forma de oração.
O pensamento atrai, condena, viola, liberta, amarra, acode, prende..
Há pessoas que não conseguem ter um pensamento que as faça vibrar, que dê ímpetos de alegria, que as faça criar algo novo e bom,  ou apenas não os sustenta e vivem em um constante suplício de amargura, do desconforto, do medo...


Hoje proponho uma reflexão: o que temos pensando? Em quem temos pensado? Como temos pensado?
Pensar que é possível qualquer que seja nossas ideias, nossas boas ideias, é o primeiro passo pra fortalecer o espírito, pra energizar o corpo, e fazer nascer...


Conheço gente que, ao refletir sobre fatos e pessoas que as machucaram, percebeu que se colocar na defesa foi o modo mais cômodo para não reconhecer sua falha e atitude para o incidente. 
Estive com pessoas que pensando em (des)amores reconheceram que a dor do "não" suportada, lhe havia proporcionado grandes conquistas.


Por outro lado, convivi com pessoas cujos pensamentos eram tão pessimistas que tudo que elas tinham era regrado; amor, solidariedade, amizade, família...


Falei com pessoas cujos pensamentos estavam tão vazios que lhe faltava forças pra caminhar em qualquer estrada.


É preciso que busquemos ajuda, quando nosso pensamento nos aprisionam, quando se interrompe toda nossa capacidade de transcendência.


Querer sair disso já é um pensamento bom, já é uma forma de oração.









domingo, 15 de abril de 2012

Você já se perdoou?

Toda teoria religiosa fala sobre o perdão. Perdoar é quase que uma condição para o ser cristão. 
Então, o perdão, muitas vezes, se torna um fardo, ou um gesto tão bonito quanto vazio. 


Dão se muita importância ao perdão pedido, proferido de preferência com plateias. 


Entendo como perdão a capacidade de rever os próprios erros, de pensar sobre eles, compreendê-los sem julgá-los. Apenas aceitando a falha condição de ser homem. Assumir um erro pra si, em primeiro lugar, é o caminho para se libertar, é, na minha opinião, o pedido de perdão mais concreto a si e também ao outro, porque esse perdão, se não provoca palavras, provoca atitudes, paz interior. 


É preciso estar bem consigo, só assim poderemos estar bem com os outros




Nana Andrade

segunda-feira, 5 de março de 2012

Carnaval: alegria ou utopia?


O Carnaval

Dizem que o ano não começa antes do Carnaval...é preciso esperar fevereiro para que na quarta-feira de cinzas o ano comece... e começa triste.Mas se começa numa data triste, é porque foi preciso passar pela alegria do Carnaval.
Nesses quatro dias, sete ou dez em algumas cidades onde a folia começa uma semana antes, a esperança brota sincera não como uma utopia, uma frase bonita apenas, tal como ouvimos muitas vezes na data triste do Natal ou do Ano-novo. Ao contrário, a esperança é vivida na alegria, na descontração, na amizade sem preconceitos, sem barreiras do Carnaval. Nesses dias tudo se pode, tudo se faz desde que haja desejo e consenso... É a vez da vontade, da gana de ser feliz, o pobre desfila com o rico, o pai de família sai vestido de mulher, as crianças se fantasiam, os adultos fantasiam tal como quando eram crianças...
Desculpem-me os filósofos, desculpe Marx, Adorno e tantos outros que são coerentes ao dizer que a promessa de felicidade e realização nessa ordem se encontra na utopia, na ideia singela de outra organização mais justa e solidária que até então desconhecemos... Concordaria plenamente se não houvesse o carnaval, talvez seja alienação de minha parte, talvez desconhecimento meu... mas a utopia nós vivemos nesses quatro dias. O desejo substitui o trabalho, a alegria o dever, o sorriso o tédio, e nesses dias lembramos que podemos ser felizes, por que não? O beijo leve e descompromissado dos foliões nos lembra da leveza perdida entre os casais, o grupo de amigos fantasiados nos pergunta por que levamos nossos papéis tão a sério...
Não cresci no Carnaval, nem sabia o que era, mas pude conhecê-lo há cinco anos e desde então me apaixonei por suas marchinhas, por seu ritmo de feriado, e por que não dizer também pelas músicas que a cada ano mudam e assim dão o tom diferente a cada carnaval que passa.
Mas como toda felicidade nessa vida é fugidia, o carnaval acaba e o pano desse espetáculo desce na quarta-feira de cinzas impassível e montando um cenário não mais descompromissado....
            Mas naquele que se deixa levar pelo enredo do carnaval sabe que nele brota a ideia de que é possível, apesar de tudo, olhar para a vida e para o ano que enfim chega com o olhar da criança fantasiada, do folião descontraído, da bandinha que passa, do bloco improvisado que, apesar de tudo, canta e anima a vida, mesmo sabendo que tudo isso acaba, assim como acaba a vida. 










*Texto de Claudia Moura  

Agradeço mnha amiga Claudinha por este texto que ela oferece ao nosso AFETOS & OFERTAS

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

O que fazer em momentos de crises?

Arquivo pessoal
Eu nao tenho vocação para heroi.

E acredito que  se o corpo pedir è melhor cessar o trabalho. 
Tenho como importante a pausa, o descanso, a reflexão.
E, se esta última também pesar, sugiro que desviem o pensamento, pensem em coisas triviais.

Nao adianta comer sem fome, seguir sem ânimo, nadar sem fôlego. 
Não gosto desse tipo de sacrifício. 
Não gosto de nenhum. 
Eles acontecem naturalmente, 
nao preciso buscá-los.
Assim, em momentos de angustias, de dúvidas e de medos, 
o impulso de saída pode ser o caminho a um penhasco.

É preciso suportar o estranhamento, é preciso buscar compreendê-lo.  

Aceitar a tormenta pode ser um bom começo para enfrentá-la e, quem sabe, alcançar a paz.


Nana Andrade

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

2012: Coragem e Fé

Ola, já é 2012. 
E o que desejo a todos neste ano, inclusive eu, é coragem e fé.

Coragem para arriscar mais, coragem para falar, 
para perdoar, 
coragem para se perdoar, coragem para se aceitar. Coragem para se conhecer,  para viver, sorrir, abraçar, construir planos, seguir o coração, coragem para amar o outro, mas também e principalmente a si mesmo.

E fé.

Fé nas pessoas, fé em si mesmo, fé nos planos, fé no destino, fé no amor, fé na vida, porque tudo (e somente) isso é fé em Deus.


Não desejo nem realização de sonhos nem soluções de problema, desejo processos "de". Porque não acredito no final feliz sem o começo. Por isso, desejo que se impliquem com seus problemas, que se impliquem com suas ações, desejo que se impliquem com seus desejos. E, para isso, é preciso coragem. 

Entao, desejo lhes coragem e fé.


Nana Andrade
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...