Páginas

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Quando o "amor" gera dúvidas

Duvide de todo amor em que você apenas se doa...Quando a doação, no amor, pesa sugiro que põe na balança e retire um pouco de doação, pra ver se o amor fica mais leve!


Duvide, ainda mais, de todo amor em que você apenas recebe. Neste caso, o ditado popular da ociosidade da mente pode ser bem aplicada ao coração. 


Mergulhe em toda paixão radiante, mas saiba: ela vai passar! Eu disse, apenas, a paixão.


Cuidado para não confudir êxtase com felicidade, as duas até andam juntas, mas o primeiro tem pressa, chega tão rápido, como passam seus efeitos. A alegria não. Ela, por vezes, é silenciosa. Não é que ela esteja nas coisas simples, ela é simples!


O amor é fé, e só sobrevive pela crença humana, dúvida não é amor. Então, na dúvida, duvide também da sua dúvida..


 e, acredite nas suas possibilidades de viver um amor.




Nana Andrade


quinta-feira, 26 de abril de 2012

O que é capaz um pensamento?

Todo pensamento é uma forma de oração.
O pensamento atrai, condena, viola, liberta, amarra, acode, prende..
Há pessoas que não conseguem ter um pensamento que as faça vibrar, que dê ímpetos de alegria, que as faça criar algo novo e bom,  ou apenas não os sustenta e vivem em um constante suplício de amargura, do desconforto, do medo...


Hoje proponho uma reflexão: o que temos pensando? Em quem temos pensado? Como temos pensado?
Pensar que é possível qualquer que seja nossas ideias, nossas boas ideias, é o primeiro passo pra fortalecer o espírito, pra energizar o corpo, e fazer nascer...


Conheço gente que, ao refletir sobre fatos e pessoas que as machucaram, percebeu que se colocar na defesa foi o modo mais cômodo para não reconhecer sua falha e atitude para o incidente. 
Estive com pessoas que pensando em (des)amores reconheceram que a dor do "não" suportada, lhe havia proporcionado grandes conquistas.


Por outro lado, convivi com pessoas cujos pensamentos eram tão pessimistas que tudo que elas tinham era regrado; amor, solidariedade, amizade, família...


Falei com pessoas cujos pensamentos estavam tão vazios que lhe faltava forças pra caminhar em qualquer estrada.


É preciso que busquemos ajuda, quando nosso pensamento nos aprisionam, quando se interrompe toda nossa capacidade de transcendência.


Querer sair disso já é um pensamento bom, já é uma forma de oração.









domingo, 15 de abril de 2012

Você já se perdoou?

Toda teoria religiosa fala sobre o perdão. Perdoar é quase que uma condição para o ser cristão. 
Então, o perdão, muitas vezes, se torna um fardo, ou um gesto tão bonito quanto vazio. 


Dão se muita importância ao perdão pedido, proferido de preferência com plateias. 


Entendo como perdão a capacidade de rever os próprios erros, de pensar sobre eles, compreendê-los sem julgá-los. Apenas aceitando a falha condição de ser homem. Assumir um erro pra si, em primeiro lugar, é o caminho para se libertar, é, na minha opinião, o pedido de perdão mais concreto a si e também ao outro, porque esse perdão, se não provoca palavras, provoca atitudes, paz interior. 


É preciso estar bem consigo, só assim poderemos estar bem com os outros




Nana Andrade

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...