Páginas

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Porque as mulheres não conseguem ficar sozinhas?


A mulher e o relacionamento

É mais comum encontrarmos homens solteiros que mulheres. Estas estão sempre em busca de um relacionamento sério e duradouro. De certa forma, a sociedade machista junto às questões biológicas cooperam para tal realidade. 

Neste post vamos falar sobre alguns dos motivos que as mulheres não conseguem ficar sozinhas, as consequências e como lidar com isso.


O excesso de expectativas

Apesar de negarem, as mulheres romantizam demais as relações e criam muitas expectativas. Muitas delas acreditam que o namorado será uma pessoa com quem elas viverão uma linda história de amor; será um bom companheiro para partilhar os planos; excelente companhia para jantares, festas ou encontros.

Entretanto, o excesso de expectativa sobrecarrega os relacionamentos. Àquelas que se apaixonam e começam apressadamente um namoro, o ciúmes e a insegurança podem provocar um excesso de controle do qual o companheiro não está à espera. 

 Ver por exemplo o post Mulheres controladoras

Estes sentimentos nas mulheres podem estar relacionados ao fato de que o outro não corresponda às suas expectativas de companheirismo, o que as leva a interpretar tal situação como uma possibilidade  de traição ou término.

A carência e a pressões sociais

Por outro lado, a carência pode ser uma outra grande vilã. O medo de ficar sozinha, o sentimento de rejeição (ainda que não o tenha vivido de fato) somado à pressão social de que mulher tem que casar e formar família; e considerando ainda o prazo biológico para a maternidade, tudo somado induzem muitas mulheres a iniciarem e manterem relacionamentos sérios mesmo que não tenham certeza dos sentimentos.

A sociedade machista

Com os homens, entretanto, nem sempre é assim. A sociedade  machista aceita e reforça a ideia de que se deve aproveitar a vida de solteiro. Nisto, eles são incentivados a desfrutar de relações passageiras e a assumirem relações sérias quando lhes for pertinente, sem pressão nenhuma. Isso, no entanto, não os eximem de entrar em relações doentias ou mal estruturadas. Afinal, apesar de toda esta liberdade, nem todos os homens a aproveitam como uma forma madura para viver uma relação saudável. Pois, mergulhados na liberdade sem compromisso, ou também por questões de carências, eles igualmente se perdem.

Eu falo sobre isto no post A realidade de ser quem se é

A relação como responsabilidade de dois

Uma relação não é responsabilidade de uma das partes. Os dois precisam buscar o equilíbrio e a renovação do afeto. O que se busca enfatizar, entretanto, é questão de ordem (em todos os sentidos) social, individual e biológica que a mulheres vivenciam e que não as ensinam a estarem com elas mesmas, sem pressão.

O que fazer?

Ninguém preenche vazio de ninguém, aliás acho até que vazios não foram mesmo feitos para estarem cheios. Nós, mulheres, mas também homens, precisamos amar a nós mesmos, incluindo nossos vazios.

Caso você leitora reconheça-se nesta situações, questione a si mesma sobre suas vontades, seus medos, suas expectativas e sobre a sua relação consigo mesma. Trabalhe e invista arduamente em si e aprenderá a ter relações saudáveis: ou seja, aquelas que não se movem por expectativas, mas por construções diárias. 

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Porque umas pessoas são mais humildes que outras?

Há muito tempo não venho aqui, entretanto, este blogue continua recebendo cerca de 40 visitantes por dia. Isso nos deixa imensamente felizes e motivados.

Bom, o post de hoje é sobre humildade

Desenho e texto pertencem ao autor do Blog

Ser pobre é sinônimo de humildade?

Não. Apesar de haver comumente uma associação de pobreza à humildade, estes dois conceitos não, necessariamente, andam juntos. Muitas pessoas, cuja situação econômica é baixa, não são humildes.

Humildade


Humildade tem a ver com a relação da pessoa e o próprio ego. A vaidade do ego não está apenas no dinheiro, ela está em diversas situações, como por exemplo: uma pessoa pode ser pobre mas, por ser branca, sente-se superior a um negro. Uma pessoa que não tem muito dinheiro, mas fez faculdade e aprendeu inglês, pode julgar-se mais inteligente que outros. Uma dona de casa pode se achar melhor que os outros porque sua casa é mais bonita. Enfim, motivos para as vaidades do ego não faltam.

Todo rico é esnobe?

Não. Uma pessoa que se dedicou, aproveitou as oportunidades e cresceu economicamente ou nasceu numa família economicamente bem estabelecida não é, por isso, esnobe. Humildade é um valor de caráter, um valor que não é genético; ele é socialmente construído. Portanto, depende muito mais das experiências e aprendizagens que a pessoa teve e tem.

humildade: questão de valores

Por isso, é importante que possamos conhecer as pessoas antes de julgá-las. Respeitar o ser humano e suas diferenças. Humildade é, antes de tudo, você ter todas as possibilidades para estar além, mas permanece ali, ao lado. Por exemplo: quando um grande e renomado professor ouve um aluno e se dispõe a aprender com este, quando um chefe escuta sabiamente uma sugestão do funcionário; quando uma mãe ou um pai entendem que também podem aprender com os filhos; quando uma pessoa muito rica vai à casa de uma pessoa mais pobre, e sente-se bem e confortável porque está a visitar um amigo... Portanto, é quando você poderia fazer tudo para atender uma vaidade egoísta, mas resolve conviver e aprender com os outros.


Ensinemos aos nossos filhos sobre humildade, não com palavras, mas com exemplos!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...