Páginas

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Porque as mulheres não conseguem ficar sozinhas?


A mulher e o relacionamento

É mais comum encontrarmos homens solteiros que mulheres. Estas estão sempre em busca de um relacionamento sério e duradouro. De certa forma, a sociedade machista junto às questões biológicas cooperam para tal realidade. 

Neste post vamos falar sobre alguns dos motivos que as mulheres não conseguem ficar sozinhas, as consequências e como lidar com isso.


O excesso de expectativas

Apesar de negarem, as mulheres romantizam demais as relações e criam muitas expectativas. Muitas delas acreditam que o namorado será uma pessoa com quem elas viverão uma linda história de amor; será um bom companheiro para partilhar os planos; excelente companhia para jantares, festas ou encontros.

Entretanto, o excesso de expectativa sobrecarrega os relacionamentos. Àquelas que se apaixonam e começam apressadamente um namoro, o ciúmes e a insegurança podem provocar um excesso de controle do qual o companheiro não está à espera. 

 Ver por exemplo o post Mulheres controladoras

Estes sentimentos nas mulheres podem estar relacionados ao fato de que o outro não corresponda às suas expectativas de companheirismo, o que as leva a interpretar tal situação como uma possibilidade  de traição ou término.

A carência e a pressões sociais

Por outro lado, a carência pode ser uma outra grande vilã. O medo de ficar sozinha, o sentimento de rejeição (ainda que não o tenha vivido de fato) somado à pressão social de que mulher tem que casar e formar família; e considerando ainda o prazo biológico para a maternidade, tudo somado induzem muitas mulheres a iniciarem e manterem relacionamentos sérios mesmo que não tenham certeza dos sentimentos.

A sociedade machista

Com os homens, entretanto, nem sempre é assim. A sociedade  machista aceita e reforça a ideia de que se deve aproveitar a vida de solteiro. Nisto, eles são incentivados a desfrutar de relações passageiras e a assumirem relações sérias quando lhes for pertinente, sem pressão nenhuma. Isso, no entanto, não os eximem de entrar em relações doentias ou mal estruturadas. Afinal, apesar de toda esta liberdade, nem todos os homens a aproveitam como uma forma madura para viver uma relação saudável. Pois, mergulhados na liberdade sem compromisso, ou também por questões de carências, eles igualmente se perdem.

Eu falo sobre isto no post A realidade de ser quem se é

A relação como responsabilidade de dois

Uma relação não é responsabilidade de uma das partes. Os dois precisam buscar o equilíbrio e a renovação do afeto. O que se busca enfatizar, entretanto, é questão de ordem (em todos os sentidos) social, individual e biológica que a mulheres vivenciam e que não as ensinam a estarem com elas mesmas, sem pressão.

O que fazer?

Ninguém preenche vazio de ninguém, aliás acho até que vazios não foram mesmo feitos para estarem cheios. Nós, mulheres, mas também homens, precisamos amar a nós mesmos, incluindo nossos vazios.

Caso você leitora reconheça-se nesta situações, questione a si mesma sobre suas vontades, seus medos, suas expectativas e sobre a sua relação consigo mesma. Trabalhe e invista arduamente em si e aprenderá a ter relações saudáveis: ou seja, aquelas que não se movem por expectativas, mas por construções diárias. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...