Páginas

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Os desencontros no amor



quinta-feira, 5 de maio de 2016

Ele/Ela não me quer mais, o que fazer?

A maioria das pessoas que procuram um psicólogo o fazem por questões afetivas. E, geralmente, quando perderam ou sentem-se ameaçadas a perder a pessoa amada. As queixas são envoltas em ciúme, tristeza, falta de amor próprio, carência, ansiedade e depressão.

Na verdade, são pessoas que se perderam no meio do caminho. Que de tanto ficar em função de alguém, deixaram de viver a própria vida. E já não sabem o sentido da própria existência.

Vou ser breve neste post. O primeiro passo diante de uma situação como esta é a aceitação de si mesmo, aceitação dos sentimentos, da dor e do medo. Não é possível ignorar isso. Temos que ter coragem de enfrentar tais sentimentos e emoções que nos consomem. Olhar e aceitar. Nós podemos conviver com isso e este é nosso principal desafio. Conviver com aquilo que nos machuca sem permitir que isto tire nossa vida.

Tomar consciência de nossa vulnerabilidade, aceitar as nossas dores é o primeiro passo para conviver e superá-las. A dor é apenas uma parte de nós. Todo sentimento e emoção que vêm a nós por questões afetivas não são toda nossa dimensão de existência. Portanto, tomemos nossa vida em nossas mãos, seguimos com nossas emoções sem negá-las, aceitando-as sem alimentá-las.

E entregando ao tempo aquilo que nós não temos o controle. O tempo tratará de nos ajudar no caminho árido mas promissor que nós decidimos percorrer.


terça-feira, 3 de maio de 2016

Você é uma pessoa intuitiva?

A ciência, nos último anos, avançou de modo surpreendentemente. Mais no que se refere ao  nosso meio externo que interno. O homem em suas capacidades espirituais, mentais, anímicas e emocionais permanece envolto em mistérios e incertezas, não obstante diversos estudos em todos os sentidos.

Assim é o caso das pessoas com capacidade natural ou desenvolvidas para a intuição. Assistindo a uma série americana "Lie to me" acabei por ler alguma coisa a respeito. Na verdade, não é a primeira. Também neste blog, já falei sobre intuição com outras palavras aqui. Este tema, entretanto, tem tomado outro destaque em minha vida.

As pessoas intuitivas não, necessariamente, veem nenhuma estranheza nisso, e também nem sempre têm a certeza se de fato são intuitivas. Não há, obrigatoriamente, uma confirmação dos fatos. E, uma vez que há poucos estudos sobre isso, também não se dá muita credibilidade.

Mas as pessoas intuitivas estão aí, entre nós. Todos nós temos esta capacidade, a maioria de nós não a desenvolve. Um seleto grupo vai desenvolver naturalmente a partir da experiência e do contexto em que vivem/viveram.

Como reconhecer em nós a sensibilidade à intuição? Devemos seguí-la? Ela é algo bom? Como posso ter certeza que sou intuitivo/a?

Conheci várias pessoas que se dizem intuitivas, para isso apontaram casos mirabolantes de adivinhação sobre outrem, mas ser intuitivo nem sempre é fazer previsão do futuro, embora alguns tenham esta capacidade de perceber as energias positivas ou negativas que estão chegando. A partir da partilha de pessoas intuitivas vou enumerar aqui um conjuntos de características que, mais ou menos, fazem-se presente nas pessoas verdadeiramente intuitivas.

1. Num primeiro contato com uma pessoa reconhecem a vibração positiva ou negativa das pessoas.

Já ouviu aquela frase: "meu santo não bateu com o dele?" Pois bem, pessoas intuitivas que num primeiro contato sem nenhum fato concreto ou "real" não possuem motivo para julgar uma pessoa, são ainda capazes de perceber se alguém tem uma energia boa ou ruim. Ou seja, se são pessoas positivas, transcedentes, altruístas etc. É importante destacar que nós não nos dividimos em seres bons e ruins, somos este misto, mas o fato de erramos em algum momento de nossa vida não significa que somos ruim ou temos energia negativa. Este reconhecimento da pessoa intuitiva, ultrapassa este binário e é capaz de sentir a alma da pessoa em sua grandeza, as intenções, a capacidade de amar.
Em alguns casos, a pessoa intuitiva não consegue sentir energia das pessoas em volta, isso porque alguns de nós, raríssimos, também tem uma capacidade de ficar neutro nesta troca de energia em determinados ambientes. Conhecer a energia deste pequeno grupo leva um tempo.

2. Capacidade de detectar mentira

A série "Lie to Me" mostra profissionais e pessoas que desenvolveram naturalmente o dom de intuição de reconhecer se as pessoas estão mentindo, assim como de perceber o que estão sentindo através da análise da expressão facial. O corpo fala, há alguns estudos sobre isso. Todavia, é preciso ter cuidado com isso, não dá para pegar um livro e sair aplicando como se fosse um manual infalível. Uma pessoa realmente intuitiva não faria isso. A leitura da expressão, especialmente no caso da mentira não está apenas nas expressões faciais, assim como quem acompanha a série pode ver, os supostos profissionais também seguem os fatos. Intuir não é só premeditar, é sentir ou não sentir-se tocado. E acusar alguém de mentir com base num crença unilateral pode ser muito arriscado. Mais do que intuir a mentira é preciso também certa empatia para compreender o motivo desta.
Assim, pessoas intuitivas nem sempre vão jogar na cara de ninguém que o outro está a mentir, é possível entretanto que elas afastam-se destas pessoas até porque viver por muito tempo na mentira não atrai boas energias, consome as pessoas envolvidas.

3. Facilidade em fazer amizade com as crianças, especialmente as menores

Todos nós já ouvimos dizer que as crianças são puras e não mentem. Sabemos que isso não é tão verdade assim. Infelizmente, muitas crianças são desde cedo inseridas num contexto onde a maldade e a mentira são lhes ensinadas pelos exemplos. Contudo, as crianças, não estão com o carácter definido e por isso elas são muito mais receptivas que os adultos. Por este motivo também são mais expressivas. As pessoas intuitivas conseguem conquistar o coração das crianças porque tem uma alta capacidade de empatia. A energia entre elas circula de modo mais livre e a capacidade de amar, sem julgar e de dizer a verdade também. A pessoa intuitiva não apenas gosta de crianças, sente-se bem em interagir com elas. 

4. Conhecem bem a si mesmas

Uma pessoa intuitiva desenvolve não apenas a capacidade de conhecer o outro mas a si mesma. Conhecem o próprio corpo, por exemplo, uma pessoa intuitiva passa mal porque comeu algo que não lhe caiu bem, quando ela sente o mal estar, imediatamente, consegue reconhecer qual foi o alimento que lhe fez mal. Ela também sabe o que comer, num caso que está doente e falta-lhe apetite, isso porque ela sabe o que o corpo aceita. É normal que sejam bastante sintomáticas, pessoas sensíveis e intuitivas reagem imediatamente com o corpo diante de um fator (emocional, profissional, intelectual) que lhes causou desprazer. Na maioria das pessoas, alguns sintomas também vão aparecer, elas entretanto não saberão compreendê-los buscando o tratamento medicamentoso. Outras tantas nem se apercebem e acabam por desenvolver doenças mais sérias. 
Uma pessoa intuitiva conhece bem seu sentimento, seus pontos fortes e fracos. Óbvio que isto não as torna imune de saber lidar sabiamente com isto. Mas por conhecerem a si mesmas, elas não se afundam no oceano, mas nadam na direção ou na tentativa de encontrar o ar. 

5. São expressivas embora introspectivas

Pessoas intuitivas são muito expressivas, a verdade está no olhar das mesmas. E é tão transparente que mesmo ao encontrar pessoas não tão intuitivas estas poderão ser capazes de perceber seus verdadeiros sentimentos. Algumas são pessoas tímidas, geralmente mais silenciosas. Outras não, são pessoas criativas que se envolveram na arte e aprenderam, apesar de conviver bem com a solidão e o silêncio, a socializar e estar em grupo. Em qualquer caso, elas nunca passam despercebidas; pois mesmo no silêncio, o olhar e o sorriso revelam sua alma.

6. São amorosas e solidárias

Ser amorosa não significa ser uma pessoa melosa ou que expressa isso em palavras. As pessoas intuitivas, raramente, vão dizer que amam com as palavras. Elas sabem do limite dessas, apesar da importância. Além disso, elas podem encontrar certa dificuldade em expressar verbalmente alguns sentimentos, mas seus gestos e postura revela o amor e a caridade que caminha lado a lado com elas.
Isso não significam que sejam pessoas bobas, pelo contrário, a capacidade de intuir todas as outras coisas anterior fazem delas pessoas inteligentes o suficiente para reconhecer um articulador, manipulador que tenta se aproveitar dessa face aparentemente genuína e bondosa. Mas ser intuitivo é ser de uma dureza em situações que outros já não conseguiriam.

7. Prestam atenção nos sonhos

O sonho nunca é só um sonho para uma pessoa intuitiva. Os sonhos são para estas ferramentas importante na compreensão delas próprias e do meio que as circula. O sonho é um modo de comunicação com a alma, com o incosciente. Na psicologia é comum o tratamento através de sonhos, caso o paciente/cliente seja uma pessoa intuitiva o terapeuta de certo que aprende muito também nesta troca. Ambos sairão enriquecido, porque se um tem a técnica de interpretar o outro a intuição natural: o resultado não pode ser melhor na busca do autoconhecimento.

Há certamente outras características de uma pessoa intuitiva, Foram citadas apenas algumas delas. Você se sente uma pessoa intuitiva, o que te faz crer que você seja uma pessoa intuitiva? O que você tem feito com isso pra sua experiência e evolução própria? E como tem influenciado seu meio?
Partilhe com a gente!





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...