Páginas

sábado, 3 de junho de 2017

Mande-me foto


Uma colega queixou-se que estava sozinha, sua idade avançava e não conhecia ninguém "interessante". Queixou-se que conhecera um rapaz recentemente, que ficou muito interessado nela, mas o rapaz, dez anos mais jovem, vez ou outra comentava sobre as mulheres mais velhas num tom que, para ela, soara preconceituoso.

Naquele papo descontraído, eu disse-lhe que tinha um colega mais maduro, que talvez ela quisesse conhecê-lo. Mas fiquei um pouco sem palavras quando ela disse-me: "ah, mande-me foto pra eu ver".

Ver o quê? Perguntei-me.

Exceto que você tenha dons extraordinários, numa foto a única coisa que você vai conseguir ver é um corpo numa determinada posição, possivelmente, pelo ângulo, edição e convenção de beleza te agradará ou não. Mas não poderá ver se é uma pessoa sábia, agradável, gentil e se sabe escutar e gosta de partilhar experiências e conversas.

O que temos encontrado em nossas relações, sejam elas de amizade ou conjugais, refletem aquilo que estamos buscando.

Mande-me uma foto é uma frase talvez ingênua, naturalizada no imediatismo que vivemos.

Toda relação, inclusive conosco mesmo, tem um tempo próprio mas, muitas vezes, atropelamo-lo, o que resulta em amores mal construídos e dissolvidos de forma desastrosa e amarga.

Mande-me foto ou conte-me mais?





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...